Ícone telefone

(11) 3851-8411

Ícone telefone

(11) 96065-9978

Ícone horário

Horário: Seg. à Sex. 08:00 as 19:00

Ícone endereço

Av. Parada Pinto, 135 - Vila Nova Cachoeirinha

Ícone telefone

(11) 3851-8411

Ícone telefone

(11) 96065-9978

Ícone horário

Horário: Seg. à Sex. 08:00 as 19:00

Ícone endereço

Av. Parada Pinto, 135 – Vila Nova Cachoeirinha

Uma das situações que mais provoca desespero nos pais é o quadro de febre. O fato da criança não sentir apetite, rejeitar líquido e apresentar dificuldades para dormir, causa uma certa preocupação ligando o cenário a um possível alerta de doença.
 
Um dos vários impulsos é medicar o bebê o mais rápido possível para conter os sintomas, e reconstituir o bem-estar. Mas você sabia que nem sempre o caminho dos remédios é a escolha correta?
 
Descubra por que o uso de remédio nem sempre é a melhor solução para tratar febre em bebê, e conheça algumas dicas que podem te ajudar a lidar melhor com o problema.

Febre emocional é mito ou verdade?


Devemos primeiramente entender a febre como uma reação do organismo a uma manifestação estranha no corpo, seja por um vírus ou bactérias, ou seja, o aumento da temperatura é uma forma que o organismo acha para eliminar um corpo estranho. No caso de uma febre emocional em crianças, não podemos descartar a possibilidade de veracidade neste processo.
 
Se a criança está atravessando os seguintes quadros:
 
- Separação dos pais
- Mudança de escola
- Distância dos pais
- Vontade de ganhar um brinquedo
 
Essas causas provocam um stress que é interpretado pelo organismo como uma reação estranha, o que causa a elevação da temperatura no corpo. Essa afirmação ainda é contestada por algumas fontes médicas, que entendem que as causas deste tipo de febre ainda são desconhecidas.
 
Apesar da polêmica em torno desta questão, é sempre importante os pais buscarem a opinião de uma pediatra de sua confiança, pois cada caso tem a sua fonte própria.

Febre no bebê: Causas na rotina diária


Houve um instante no dia que você resolveu medir a temperatura do seu bebê e estava relativamente alta? Você já vai correndo para a caixa de remédios...calma. Vamos enumerar algumas situações:
 
- O bebê acaba de tomar um banho quente?
- Estava vestido com muitas roupas de frio?
- No ambiente estava muito calor?
 
Se a elevação da temperatura ocorreu após estes eventos podemos considerar que o bebê teve uma falsa febre, um fenômeno muito comum quando existe a exposição ao calor excessivo.

Então...remédio para febre em bebê é errado?


Não necessariamente. O uso da Homeopatia infantil é uma ótima opção para controlar os sintomas, ajudando a criança no sono e apetite, permitindo que o bebê restabeleça a energia para alcançar condições de superar o estado de febre. Antes de procurar este ramo da medicina, certifique-se que seja pelas mãos de uma pediatra homeopata a consulta e as instruções necessárias.
 
Vamos ressaltar que remédios de outra procedência podem ser usados a partir da orientação e prescrição de um médico, no caso de uma necessidade especifica. A adesão a automedicação é uma prática muito perigosa, pois pode gerar efeitos adversos a recuperação, com o agravo no surgimento de efeitos colaterais ao estado geral da criança.
 
A Dual Clinic cria experiências incríveis em saúde para o seu filho.  Quando você não saber o que fazer, nossas pediatras cuidam de tudo.
 
Marque uma consulta e acabe com qualquer incomodo a saúde do seu bebê.
 
 

 

 
 
 
 

Dra. Paula Regina Colombi

Dra. Paula Regina Colombi

Formada pela Faculdade Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia - SP
Especialista em pediatria pela AMB
Especialista em Homeopatia pela AMH


FALE COM O ESPECIALISTA
Ebook sobre Alergia em Crianças